Publicidade

Publicidade

O Juiz de Paz na Roça, de Martins Pena
setembro 21st, 2010

O Juiz de Paz na Roça, de Martins Pena

O Juiz de Paz na Roça foi a primeira obra de Martins Pena a ser representada. A história mostra uma família da roça e o dia a dia de um juiz de paz que explora a simplicidade e inocência das pessoas. A peça abordava com humor o jeito das pessoas que moravam na roça no … Read more

No
O Noviço, de Martins Pena
setembro 21st, 2010

O Noviço, de Martins Pena

O Noviço trata da história de um casamento por interesses. Recheado de ironias, Martins Pena revela os bastidores da sociedade burguesa do século XIX. O autor ainda critica com ironia e humor os falsos moralistas, os políticos e religiosos, além do preconceito e hipocrisia constante na sociedade.

No
Memórias de um Sargento de Milícias, de Manuel Antônio de Almeida
setembro 21st, 2010

Memórias de um Sargento de Milícias, de Manuel Antônio de Almeida

Memórias de um Sargento de Milícias de Manuel Antônio de Almeida foi publicado em capítulos em um suplemento do jornal Correio Mercantil entre 1852 e 1853. O livro foi escrito durante a transição entre o romantismo e o realismo, portanto há toques românticos na história, ainda que seja permeada de humor e ironia.

No
Contos Fluminenses, de Machado de Assis
setembro 21st, 2010

Contos Fluminenses, de Machado de Assis

Contos Fluminenses foi publicado em 1870 com sete narrativas escolhidas pelo próprio autor, Machado de Assis. A maioria dos contos tem cunho romântico, com toques humorísticos e podem ser consideradas como novelas.

No
Os Bruzundangas, de Lima Barreto
setembro 21st, 2010

Os Bruzundangas, de Lima Barreto

Os Bruzundangas, escrito por Lima Barreto, retrata um país onde ocorrem desajustes e vergonhosa desorganização em todos os setores da administração pública. O humor e a ironia do autor mostram as incongruências do Brasil no final do século passado e início deste.

No