Publicidade

Publicidade

Sarças de Fogo, de Olavo Bilac
setembro 21st, 2010

Sarças de Fogo, de Olavo Bilac

Olavo Bilac é um dos principais nomes do parnasianismo no Brasil. O escritor estreou com o livro Poesias em 1888, volume com três coletâneas: Panóplias, Via-Láctea e Sarças de Fogo. Em Sarças de Fogo, Bilac enrique a métrica e busca alargar o horizonte de suas formas fixas.

No
Tarde, de Olavo Bilac
setembro 21st, 2010

Tarde, de Olavo Bilac

Tarde é uma coletânea póstuma de Olavo Bilac. A obra foi publicada em 1919 e podemos notar o sentimento de frustração da vida, aproximação da morte e a busca pelo sentido da existência. Bilac amplia sua gama de temas e sua poesia acaba adquirindo uma carga mais filosófica e metafísica.

No
O caçador de Esmeraldas, de Olavo Bilac
setembro 21st, 2010

O caçador de Esmeraldas, de Olavo Bilac

Olavo Bilac é um dos principais nomes do parnasianismo no Brasil. O escritor publicou a 2ª edição de Poesias em 1902, acrescida das coletâneas Alma inquieta, As viagens e O caçador de esmeraldas. O caçador de Esmeraldas é um poema épico que conta a história da expedição do bandeirante Fernão Dias Paes Leme. O escritor … Read more

No
As Viagens, de Olavo Bilac
setembro 21st, 2010

As Viagens, de Olavo Bilac

Olavo Bilac é um dos principais nomes do parnasianismo no Brasil. O escritor publicou a 2ª edição de Poesias em 1902, acrescida das coletâneas Alma inquieta, As viagens e O caçador de esmeraldas. Em As Viagens, Bilac escreve uma série de poemas independentes das diversas viagens que fizeram os homens conquistarem novas terras. Os poemas … Read more

No
Alma Inquieta, de Olavo Bilac
setembro 21st, 2010

Alma Inquieta, de Olavo Bilac

Olavo Bilac é um dos principais nomes do parnasianismo no Brasil. O escritor publicou a 2ª edição de Poesias em 1902, acrescida das coletâneas Alma Inquieta, As viagens e O caçador de esmeraldas. Alma Inquieta segue uma linha sensual e realista, além de abordar sobre a velhice e a saudade de uma forma metafísica.

No
Via-Láctea, de Olavo Bilac
setembro 21st, 2010

Via-Láctea, de Olavo Bilac

Olavo Bilac é um dos principais nomes do parnasianismo no Brasil. O escritor estreou com o livro Poesias em 1888, volume com três coletâneas: Panóplias, Via-Láctea e Sarças de Fogo. Em Via-Láctea, os 35 sonetos são sem título cultuando o subjetivismo presente no Romantismo.

No
Panóplias, de Olavo Bilac
setembro 21st, 2010

Panóplias, de Olavo Bilac

Olavo Bilac é um dos principais nomes do parnasianismo no Brasil. O escritor estreou com o livro Poesias em 1888, volume com três coletâneas: Panóplias, Via-Láctea e Sarças de Fogo. Em Panóplias, Bilac abre com o famoso poema Profissão de fé.

No
Profissão de fé, de Olavo Bilac
setembro 21st, 2010

Profissão de fé, de Olavo Bilac

Olavo Bilac é um dos principais nomes do parnasianismo no Brasil. O escritor estreou com o livro Poesias em 1888, volume com três coletâneas: Panóplias, Via-Láctea e Sarças de Fogo. Em Panóplias, Bilac abre com o famoso poema Profissão de fé que é a adesão aos preceitos parnasianos da “arte pela arte”, da rima, da … Read more

No
Inocência, do Visconde de Taunay
setembro 21st, 2010

Inocência, do Visconde de Taunay

Inocência tem como palco o interior do Brasil no século XIX e gira em torno do amor impossível entre Cirino e Inocência, que já está prometida a outro homem. O ambiente do sertão, o temperamento do sertanejo e o drama dos amantes estão detalhados nessa obra do Visconde de Taunay.

No
Os retirantes, de José do Patrocínio
setembro 21st, 2010

Os retirantes, de José do Patrocínio

Os retirantes foi publicado por José do Patrocínio em 1889. O romance conta a história do povo nordestino do Brasil que sofria com a seca. Durante sua vida o autor foi farmacêutico, orador e jornalista.

No